No mês mundial de conscientização da infertilidade, especialistas explicam as causa e soluções

Junho é reconhecido como o mês Mundial da Conscientização da Infertilidade e tem o objetivo de alertar para essa causa. Segundo dados do IBGE, as mulheres brasileiras estão tendo filhos cada vez mais tarde. As justificavas variam entre adiar a maternidade para investir na formação acadêmica ou profissional e pela difícil tarefa de encontrar o parceiro que elas consideram ideal.
Além da infertilidade de causa social, mencionada acima, muitas mulheres/homens apresentam alguma condição ou doença que desencadeie a dificuldade em engravidar. “Para as mulheres, doenças como a Endometriose, Síndrome dos Ovários Policísticos, obstrução tubária e miomas podem dificultar a gestação de forma natural. Já nos homens, a dificuldade pode ser proveniente de condições como Varicocele, Azoospermia e algumas infecções”, afirma diretora-médica do Vida-Centro de Fertilidade, Dra Maria Cecilia Erthal.
O que é Infertilidade?
A infertilidade é caracterizada pela ausência de gravidez em um casal com vida sexual ativa e que não usa medidas anticonceptivas por um período de um ou mais anos.
Um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostra que a infertilidade atinge aproximadamente 15% da população, isto é, um em cada cinco casais tem problemas para engravidar, precisando de ajuda especializada.
Segundo o Presidente da Associação Brasileira de Reprodução Humana e diretor-médico do Vida-Centro de Fertilidade, Dr Paulo Gallo, uma mulher jovem tem, em média, 25% de chances de engravidar em um mês. Apenas se a parceira está acima dos 30 anos e, após um ano de vida sexual ativa, permanece sem engravidar, ou tem mais de 40 anos e seis meses de tentativas sem sucesso, é hora de procurar ajuda médica.
Como identificar?
Existem exames que podem ajudar a avaliar a fertilidade da mulher. Somente o especialista vai poder indicar a melhor opção para cada caso. São eles: avaliação hormonal, Ultrassonografia transvaginal, Histerossalpingografia, Vídeo-histeroscopia ou Videolaparoscopia.
Já nos homens, em 60% dos casos de infertilidade, são encontradas alterações no sêmen. Para determinar a forma, o número e o grau de motilidade, ou seja, a capacidade que os espermatozoides têm de se mover, é necessário fazer um espermograma.
Como preservação da Fertilidade?
A Dra Maria Cecilia explica que preservar a fertilidade significa guardar os gametas (óvulos e espermatozoides) congelados para uso futuro. O tratamento para o câncer que salva vidas, por exemplo, pode destruir completamente as chances de se ter um filho. Além disso, toda mulher deve ter consciência de seu relógio biológico ovariano.
A fertilização in vitro não é a única alternativa usada em clínicas de reprodução humana assistida, uma vez que a inseminação intrauterina e o coito programado também estão disponíveis. No entanto, alguns casais podem nem ter indicação para essas técnicas e o tratamento mais indicado para restaurar a fertilidade pode ser um procedimento cirúrgico. Uma avaliação com um especialista é importante no planejamento da vida familiar futura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *