+ de 40 milhões de brasileiros sofrem com zumbido e hipersensibilidades auditivas. Você é um deles?

A 15ª edição do Novembro Laranja, ‘Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido, Misofonia e Hiperacusia’, promovida pelo Instituto Ganz Sanchez – primeiro centro latino americano especializado no tratamento de Zumbido, Misofonia e Hiperacusia – visa alertar a população sobre as causas e formas de tratamento, além de reforçar que parte crescente da comunidade médica vem progressivamente oferecendo opções de tratamento com melhora na qualidade de vida, e até cura, desses sintomas que já atingem mais de 40 milhões de brasileiros.

  • Estima-se que 22% dos paulistanos tenham zumbido (Oiticica e Bittar, 2016)

  • O Zumbido é hoje mais comum do que: Asma, Diabetes, Surdez, Cegueira e Alzheimer.

  • Estima-se que a MISOFONIA possa acometer 14-22% da população (Wu e cols, 2014)

  • Estima-se que a HIPERACUSIA acometa 8-17% das pessoas (Paulin, 2016)

foto Tanit alta.jpgA Profa. Dra. Tanit Ganz Sanchez, especialista reconhecida mundialmente como autoridade na pesquisa e tratamento do Zumbido no ouvido, tem na bagagem mais de 25 anos de estudos sobre o tema e é também a criadora do Novembro Laranja – mês escolhido para chamar atenção para o zumbido e as hipersensibilidades auditivas com o objetivo de alertar e conscientizar sobre a ‘Quadrilha do ouvido’ (Zumbido, Misofonia e Hiperacusia).

Novembro Laranja’ é a campanha que leva informação de qualidade e gratuita para todo o Brasil!

Quadrilha do ouvido

Você tem ou conhece alguém que sofre com algum desses sintomas?

ZUMBIDO: o barulho que está ‘dentro do seu ouvido’

Som que as pessoas escutam dentro dos seus ouvidos, especialmente nos momentos de silêncio. Os mais comuns se parecem com apitos e chiados.

MISOFONIA: isso não é frescura!

Intolerância a sons baixos e repetitivos (mastigação, respiração, pigarro, clique de caneta, chinelos etc).

HIPERACUSIA: quando o mundo está com o botão do volume no máximo!

Intolerância ao volume dos sons (conversas, música, eletrodomésticos, trânsito, restaurantes etc).

Algumas consequências diárias da presença da ‘Quadrilha do Ouvido’ relatadas pelos pacientes:

  • Dificuldade para dormir
  • Falta de concentração
  • Queda no rendimento escolar, universitário ou profissional
  • Irritabilidade frequente
  • Crises de ansiedade
  • Restrição ou até isolamento do convívio familiar, escolar e profissional
  • Depressão

POR QUE JUNTAMOS OS SINTOMAS NA MESMA CAMPANHA?

Todos refletem alguma forma de incômodo com sons

Cada um deles pode aparecer sozinho ou em grupo, fazendo parte da quadrilha do ouvido.

Incomodam milhões de pessoas que sofrem com a falta de informação e de tratamento.

Podem ser amenizados por tratamentos semelhantes

A vida moderna tem muitos fatores que agridem os ouvidos. Todos nós estamos mais sujeitos a ter esses sintomas.

15a edição do Novembro Laranja – Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido, Misofonia e Hiperacusia

Objetivos:

  • Conscientizar a população sobre a realidade preocupante do aumento dos problemas do ouvido em pessoas de todas as idades, particularmente o Zumbido. Há três anos, a Campanha aborda também os temas Misofonia e Hiperacusia.

  • Motivar mais profissionais a abraçarem essa causa, entendendo que Zumbido, Misofonia e Hiperacusia são sintomas de ouvidos mais frágeis, que precisam de mais cuidados com as agressões diárias, além da investigação correta de suas causas.

  • Divulgar que o tratamento precoce do Zumbido, da Misofonia e da Hiperacusia pode fazer a diferença na recuperação da qualidade de vida.

  • Mudar pensamentos restritivos (“não há nada a fazer”, “isso não tem cura” ou “aprenda a conviver com isso”) ajuda a ampliar a atuação profissional e obter sucesso no tratamento do paciente.

  • Parcerias com empresas para conscientizar e alertar funcionários do RH e colaboradores sobre os sintomas, que podem ser prejudiciais para o bom desempenho das funções.

  • Alertar a população de que o tratamento correto pode melhorar muito a qualidade de vida do portador de zumbido, hiperacusia e misofonia.

Após a notoriedade conquistada com mais de uma década de Campanha, a Profa. Dra. Tanit Ganz Sanchez chama atenção para a parceria com profissionais de vários estados do Brasil que passaram a dedicar tempo e estudo ao tratamento do zumbido. “A ajuda da população mais informada pelas campanhas anteriores – e ávida por tratamento em suas cidades – foi fundamental para acelerar esse movimento médico, pois ela levou as informações aos seus respectivos profissionais para juntos buscarem o tratamento. Esse círculo virtuoso já conseguiu melhorar o cenário do zumbido no país, mas ainda há muito para melhorar. Por isso, a participação de mais profissionais experientes está sendo progressivamente encorpada na Campanha ao longo dos anos”, conscientiza a médica que, desde 1994, observa o sintoma se alastrando entre crianças, adolescentes e adultos, e que também defende o abandono das crenças errôneas da medicina sobre o zumbido ser um problema exclusivo da terceira idade e sem cura.

No cenário atual, a Quadrilha do Ouvido é vista como um conjunto de sintomas decorrentes da vida moderna, pois esses sintomas podem ser causados por erros alimentares, exposição abusiva aos sons, uso frequente de celulares, fones de ouvido, medicamentos sem prescrição e por estresse com as dificuldades da rotina, entre tantos outros.

As atividades da Campanha NOVEMBRO LARANJA acontecem no Brasil todo e conta com muitos profissionais envolvidos para a conscientização da população sobre a Quadrilha do Ouvido.

Com o passar do tempo, temos certeza que o Novembro Laranja fará com que a Quadrilha do Ouvido seja mais conhecida, mais investigada e tratada com mais sucesso!”, afirma Dra. Tanit Ganz Sanchez.

Sobre a CAMPANHA NACIONAL DE ALERTA AO ZUMBIDO, MISOFONIA E HIPERACUSIA

Deseja chegar aos 04 cantos do Brasil como um movimento para popularização da preocupante realidade do aumento de zumbido e hipersensibilidades auditivas, sintomas ainda desconhecidos que impactam a vida de milhões de brasileiros.

Disponibilizamos nossos materiais de divulgação para profissionais de outras cidades fazerem download e implantarem ações locais (material disponível em www.institutoganzsanchez.com.br/novembrolaranja)

Sobre a especialista: Dra. Tanit Ganz Sanchez:

Graduada pela USP, a médica especializou-se em otorrinolaringologia, fez Doutorado e Livre Docência também pela USP.

Há mais de 25 anos, pesquisa os sintomas de ouvidos desvalorizados pela medicina, como zumbido, misofonia e hiperacusia, sendo reconhecida internacionalmente;

Fundadora e Diretora do Instituto Ganz Sanchez que há mais de 10 anos é direcionado exclusivamente ao estudo e ao atendimento de pessoas com Zumbido, Misofonia e Hiperacusia;

Criadora e coordenadora do GANZ – Grupo de Apoio Nacional a Pessoas com Zumbido;

Criadora e coordenadora da ‘Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido’, o Novembro Laranja,

Palestrante de eventos nacionais e internacionais, levando os resultados de suas pesquisas e disseminando conhecimento à comunidade científica internacional.

Fundadora da ‘TV Zumbido’, website destinado a oferecer conteúdo de qualidade sobre zumbido ao público em geral,

Autora do livro ‘Quem Disse Que Zumbido Não Tem Cura?’, que já está em sua segunda edição.

Incentivadora da criação do ‘Dia Nacional de Conscientização sobre Zumbido’ (11/11), do ‘Dia Nacional de Conscientização sobre Misofonia(12/11) e do ‘Dia Nacional de Conscientização sobre Hiperacusia(13-11) – todos englobados na campanha ‘Novembro Laranja’, movimento que vem crescendo com o engajamento da comunidade médica e demais profissionais da saúde.

Sumidade reconhecida pela comunidade médica internacional, Dra Tanit teve algumas pesquisas premiadas internacionalmente, o que justificou a conquista da inédita presidência do International Tinnitus Seminar, evento tradicionalmente realizado entre Europa e Estados Unidos, para trazê-lo ao Brasil. Assim, em 2011, foi realizado pela primeira vez no hemisfério sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *