Escadaria em Pinheiros recebe artistas da dança em apresentação inédita e gratuita

A Escada de acesso das ruas Alves Guimarães e Cardeal Arcoverde, receberá uma apresentação de dança inédita. A convite da Associação Escada Viva, os artistas da dança do Núcleo Tripé farão improvisações pelo espaço propondo os conceitos do que é público versus o privado. Gratuita, a apresentação acontecerá dias 14 e 15/12, sábado e domingo, às 15hs.

O Núcleo Tripé, formado por três bailarinos, Gabriela Rios, Gabriel Sousa e Luma Preto, convidaram especialmente para este projeto outros três bailarinos – Gustav Coubert, Ana Mesquita e Mariana Taques. Juntos, eles trabalharão em movimentos de improviso, sem fechar a escada para circulação. Assim, distribuídos por toda a extensão do espaço, os artistas estarão integrados com a rotina da escada e os convidados do evento. A apresentação que terá cerca de 45 minutos, abre o calendário de outras atividades da Associação Escada Viva.

“O que pensamos primeiro quando recebemos o convite foi como poderíamos criar algo onde a escada fosse a protagonista. Pensando o que se revela, o que se pode revelar, e o que nós revelamos da escada. Que beleza é essa que a Escadaria traz? Ao experimentar e brincar com a Dança naquela Escada percebemos que o local para além da arquitetura move em nossos corpos questões sociais atuais. São esses questionamentos que permeiam a problemática do que é o espaço público. Entendemos que a ocupação dos artistas neste espaço, intervém nos aspectos cotidianos da Escadaria” define o grupo.

Sobre o Núcleo Tripé
Grupo de dança contemporânea fundado em 2019, trabalha tanto a linguagem da coreografia quanto a linguagem da improvisação cênica, tendo como foco de pesquisa a decolonialidade, abordando discussões sobre a hegemonia e os privilégios da branquitude.

Gabriela Rios
Bailarina no Núcleo Tripé, formada em Dança pela Universidade Anhembi Morumbi

Gabriel Sousa Domingues
Artista, professor e pesquisador em Dança. Especialista em Estudos Contemporâneos em Dança na UFBA. Integrante do Núcleo Tripé, da Cia. Dança sem Fronteiras, da Bombelêla Cia. de Dança e da Cia. de Ballet de Cegos.

Luma Preto
Bailarina do Núcleo Tripé e do Núcleo Bóia, formada em Dança pela Universidade Anhembi Morumbi.

Bailarinos convidados:

Ana Mesquita
Formada em Dança pela Universidade Anhembi. Atualmente, dançarina na Cia Dança Sem Fronteiras, aprendiz na Cia Mariana Muniz de Dança e Teatro e produtora da formação Body Mind Movement Brasil.

Gustav Courbet
Performer, arte educadorx, dançarinx e Atxr. Seus trabalhos envolvem questões de gênero, padrões e raça, mesclando diversas linguagens.

Mariana Taques
Atriz, bailarina e palhaça. Trabalha com improvisação em dança, contato improvisação e parkour. Integrante da Mais Companhia, Núcleo Improvisação em Contato, Núcleo Bóia e Mata Coletivo.

Obs: A Escada de Acesso tem pinturas em toda a sua extensão do artista gráfico Kobra, reconhecido internacionalmente. Ele retratou bailarinas de Paraisópolis, uma das maiores comunidades de São Paulo, situada na região do Morumbi.

Em caso de chuva, não haverá apresentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *