Volupz cantam amor próprio e aceitação pessoal

Trio carioca composto por Letz, Suzan e Rikki vocaliza a quebra de preconceitos e padrões

 

A sociedade é para TODES e não há espaço qualquer para o preconceito, apenas para o amor próprio e para a liberdade de ser quem você é. Essa é a mensagem que guia as mulheres da Volupz, banda composta pelas cariocas Letz, Suzan e Rikki. Mulheres negras plus size e de poder vocal impressionante, elas prometem quebrar padrões e empoderar a escolha de todes com canções de pegada R&B e Pop e letras que abordam a aceitação pessoal e o amor próprio. A trajetória de cada uma delas possui uma série de fatores comuns, como a passagem por corais de igreja e conceituadas escolas de música até a parceria com grandes artistas nacionais.

O encontro dessas mulheres aconteceu por meio dos trabalhos. Suzana e Letícia se conheceram no ensaio do musical “Eclético”, do Tiago Abravanel, em 2014. Posteriormente, amigos a apresentaram para Erika. “Toda vez que descíamos do palco, falavam sobre como éramos maravilhosas, como éramos nós mesmas sem nos ‘acanharmos’ por sermos plus size e dançarmos e cantarmos do nosso jeito”, conta Letícia.

Nascida e criada no subúrbio do Rio de Janeiro, a “cantriz” Letz (Letícia Pedrosa) iniciou a paixão pela música aos 6 anos no coral da igreja com o pai e entrou para a escola de música Villa Lobos aos 13. Cantora profissional desde os 18, estudou e se formou em técnica vocal no curso de música Jasilbrazz. Como backing vocal, esteve ao lado de nomes como Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Karol Conká, Sandra de Sá, Thiaguinho, Simoninha, entre outros. Sua faceta atriz também a levou para o palco dos musicais “O Som da Motown” (2010/2011) e “Tim Maia Vale Tudo – O Musical” (2011/2013).

Suzan (Suzana Santana) iniciou seus estudos em música aos 6 anos, na Escola de Música (UFRJ)e chegou à Escola Villa Lobos aos 9. Já participava como backing vocal e arranjadora vocal aos 15. Em 2010, formou-se em Regência Coral pela Villa Lobos e passou a trabalhar como preparadora vocal da Cia. da Ópera Brasileira. Desde 2011 atua como cantora, atriz e preparadora musical, além de atuar em musicais como “Tommy – The Who” (2011), “Little Shop of Horrors” (2014) e “The Color Purple” (2019). Longe dos palcos, é professora de canto, musicalização infantil e juvenil, incentivando jovens a seguirem seus passos.

No coro da igreja, aos 13 anos, Rikki (Erika Anjos) começou sua carreira. No Teatro Municipal do Rio, fez parte do coro da aeronáutica na Ópera do Danilo. Em 2011, participou do quadro “Quem sabe canta, quem não sabe dança”, do programa Raul Gil, levando Rikki a cantar ao lado de Mauricio Mattar, Myra Callado e Padre Fabio de Mello, além de trabalhar com grandes produtores musicais para vinhetas, CDs e chamadas para programas televisivos. Em 2015, venceu o programa “Máquina da Fama” (SBT). Atualmente, trabalha como backing vocal de nomes como Luisa Sonza, Iza e Cléo.

Conheça as Volupz:

Instagram: @volupz_

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *