Anne Bogart é entrevistada por Fabiano Lodi em live sobre artes cênicas da Oficina Cultural Oswald de Andrade

Por meio da Oficina Cultural Oswald de Andrade, o diretor teatral Fabiano Lodi entrevista, no dia 29 de outubro (quinta, às 19h), a diretora norte-americana Anne Bogart, aclamada internacionalmente pelo trabalho na SITI Company e pelo uso da técnica dos Viewpoints em seus processos criativos. Esta é a primeira vez que Bogart concede uma entrevista pública, em vídeo, no Brasil.

O evento dá sequência a uma série de lives sobre Viewpoints e Método Suzuki, conduzidas por Fabiano Lodi, nos meses de agosto e setembro. Em novembro, o convidado será o diretor americano Kameron Steele. Esta é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Poiesis e Oficinas Culturais, dentro das atividades do programa #CulturaEmCasa. A idealização e a produção são de responsabilidade da Leneus Produtora de Arte.

A live, gravada em inglês, tem transmissão pela plataforma Zoom com legendas em português. Os interessados devem fazer inscrição grátis pelo canal Mais Cultura no site da Poiesis. As vagas serão disponibilizadas por ordem de inscrição (aqui).

Com uma extensa e premiada trajetória, Bogart promete compartilhar suas experiências como diretora teatral em diferentes contextos, enfatizando a relevância das práticas teatrais de treinamento, bem como as ações artísticas e formativas realizadas pela SITI Company (Saratoga International Theater Institute), companhia teatral fundada em 1992, nos Estados Unidos, em parceria com o diretor japonês Tadashi Suzuki.

A visibilidade conquistada por Anne Bogart com os espetáculos que dirigiu – mesmo antes de fundar a companhia – se dá, em grande parte, pela articulação da técnica dos Viewpoints. Criada originalmente, nos anos 1970, com o nome Six Viewpoints pela coreógrafa Mary Overlie, falecida em junho de 2020, essa técnica desenvolve qualidades artísticas que misturam referências de diferentes linguagens (especialmente dança e teatro) para que a criação nas artes da cena aconteça de forma colaborativa.

Neste sentido, Bogart propõe outras configurações para o exercício da direção teatral, problematizando o papel centralizador tradicionalmente esperado desses artistas. Desde 1993, Bogart integra o corpo docente do curso de graduação em direção teatral da Universidade de Columbia. É autora de quatro livros, dois dos quais traduzidos para o português do Brasil: A Preparação do Diretor (em 2011) e O Livro dos Viewpoints (em 2017, cuja tradução para o português tem Fabiano Lodi na equipe). Os demais são: And Then… You Act! e What´s the Story.

 

Um dos objetivos de Bogart e Suzuki ao criarem a SITI Company foi promover o intercâmbio internacional. Anualmente, artistas de diferentes países se inscrevem para participar de um disputado programa de formação artística imersivo, realizado em Saratoga Springs, no estado de Nova York, no campus da Skidmore College. Neste programa, são combinadas três práticas teatrais que formam a base do treinamento da SITI Company: a técnica dos Viewpoints e o Método Suzuki (criado nos anos 1960 por Tadashi Suzuki, no Japão), além de exercícios de composição, baseados nas práticas da coreógrafa Aileen Passloff.

Fabiano Lodi

 

Fabiano Lodi é diretor teatral. Mestre em Arte-Teatro pela UNESP e graduado em Artes Cênicas pela UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina, ele possui extensa formação com experiências como ator, professor, produtor e pesquisador. É responsável pela Leneus Produtora de Arte, criada em 2010, que realiza, representa e gerencia projetos artísticos, culturais e formativos. Desde 2005, desenvolve trabalho continuado de pesquisa sobre procedimentos práticos em direção teatral, envolvendo os métodos Suzuki e Viewpoints, os quais resultaram em publicações variadas com destaque para a tradução de O Livro dos Viewpoints (Ed. Perspectiva/2017), de Anne Bogart e Tina Landau, à qual integra a equipe de tradução. Premiado, em 2011, com bolsa do Ministério da Cultura (MinC), participou de atividades teatrais coordenadas pela SITI Company, em Nova York. Em 2014, participou do programa de aprimoramento técnico do Método Suzuki, coordenado pelos diretores Tadashi Suzuki, Kameron Steele e Mattia Sebastian, realizado na sede da SCOT (Suzuki Company of Toga), em Toga-Mura, Japão.

Seus trabalhos recentes incluem treinamento de Método Suzuki na preparação corporal dos atores Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, para o espetáculo Os Guardas do Taj, dirigido por Rafael Primot e João Fonseca, e participação como diretor convidado no Festival Internacional de Teatro Knots Nudos, em Mogi das Cruzes, para criar o Experimento Artístico, envolvendo os 47 artistas de oito nacionalidades. Dirigiu os espetáculos: Mercado Branco – Cia dos Ratos, Terra à Vista – Grupo 59 de Teatro e A Sapateira Prodigiosa – Grupo Preto no Branco, projeto premiado pelo ProAC de montagens inéditas.

Na área de arte-educação, Fabiano Lodi tem extensa trajetória, passando pelo Curso Técnico de Formação de Atores em Teatro Musical do SESI, Programa Vocacional da Prefeitura de São Paulo, Projeto Ademar Guerra e Fábrica de Cultura Capão Redondo – Poiesis, curso livre de teatro da PUC-TUCA, CEFTEM, Oficinas Culturais de São Caetano do Sul e, atualmente, IBFE-SP – Instituto Brasileiro de Formação de Educadores, como professor de Pós-Graduação em Educação. Coordena o Projeto Jovem em Cena, que promove a circulação de oficinas gratuitas de teatro no interior de São Paulo.

Serviço

Live internacional: Anne Bogart

Coordenação: Fabiano Lodi

Data: 29 de Outubro – quinta, às 19h

Público: interessados em geral

Local: atividade on-line (plataforma Zoom)

Inscrições até 28 de outubro – 100 vagas (seleção por ordem de inscrição):

https://poiesis.org.br/maiscultura/oficinas_culturais/artes-cenicas-live-internacional-fabiano-lodi-conversa-com-anne-bogart/

 

 

Sobre a Oficina Cultural Oswald de Andrade – A Oficina Cultural Oswald de Andrade realiza atividades na formação e difusão cultural em diferentes linguagens artísticas. As atividades são gratuitas e no formato de oficinas, workshops, núcleos de estudos, seminários, residências artísticas, intercâmbios, apresentações cênicas, exposições, entre outros. Em seus 30 anos de existência, passaram pela Oficina grandes nomes como Quentin Taratino, Klauss Vianna, Nuno Ramos, além de importantes companhias nacionais e internacionais como Théâtre du Soleil, The Workcenter of Jerzy Grotowski, e Thomas Richards e Teatro da Vertigem.

Sobre s Poiesis – A Poiesis – Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *